GVT alcançou receita de R$ 376,1 mi no 1TO9

A GVT registrou lucro líquido de R$ 26 milhões e receita líquida de R$ 376,1 milhões entre janeiro e março de 2009. O crescimento foi de 4,6% e 29,6%, respectivamente, em relação ao mesmo período do ano passado.

No trimestre, o Ebitda da companhia (resultado antes de juros, imposto de renda, depreciação e amortização) cresceu 31,7% ano/ano, atingindo R$ 141,1 milhões. Já a margem Ebitda alcançou 37,5%.

O trimestre também marcou reporte de fluxo de caixa livre positivo de R$ 35,8 milhões sobre R$ 40 milhões negativos reportados no mesmo período de 2008. Este é o primeiro trimestre em que a operadora mostra resultado positivo em fluxo de caixa livre desde a abertura de capital na Bovespa, em 2007.

“O crescimento do primeiro trimestre está acima das expectativas, mostrando que o negócio foi pouco afetado pelo cenário macroeconômico,  ao mesmo tempo em que reflete o posicionamento da GVT e seu mercado potencial, considerando a atual cobertura, ainda relativamente pequena”, avalia o presidente da companhia, Amos Genish.

A operadora fechou março com 2,097 milhões de linhas em serviço, das quais 190 mil foram novas instalações realizadas apenas no primeiro trimestre, 49% a mais que em igual período do ano passado.

Do total de novas linhas, 83.328 são de voz, 45.057 são banda larga, 38.643 são dados corporativos e 23.002, VoIP.

Portabilidade numérica
Entre setembro de 2008 e março de 2009, 82.061 linhas foram ativadas na GVT com a portabilidade numérica, o que representa 38% do total de ativações realizadas em telefonia fixa no Brasil e 60% ao considerar apenas as áreas de presença da GVT.

A taxa de recepção/doação média registrada é de aproximadamente 7:1. Em algumas cidades como Belo Horizonte, Contagem e Betim, a proporção chega a 24 novos clientes para cada um que deixa a GVT.

Expansão nacional
Na quarta-feira, 22, a GVT anunciou o lançamento das operações no Espírito Santo, a partir das cidades de Vitória e Vila Velha que, juntas, têm população de 700 mil habitantes. A expansão aproveita a capacidade de backbone própria da GVT, adquirida da Geodex em dezembro de 2007.

Desde que a empresa adquiriu essa rede, ampliou sua extensão de 11 mil para 15 mil quilômetros. Atualmente, 69% do tráfego gerado por clientes da GVT é suportado pelo backbone próprio da companhia.

O Espírito Santo é o segundo estado do Sudeste atendido pela GVT, que iniciou seu plano de expansão para a região por Belo Horizonte, em 2007, e atingiu o Nordeste ao chegar a Salvador em 2008. Hoje, a operadora está presente em 14 estados, além do Distrito Federal, com atuação em 82 cidades.

Para este ano, o plano é alcançar pelo menos mais uma grande cidade no segundo semestre, segundo Genish.

Fonte: Baguete

Publicado por Marcus Vinícius

Consultor e Desenvolvedor WEB/VOIP, atua em projetos pela Innovus desde 2003, focado no desenvolvimento de soluções de telefonia IP utilizando o software Asterisk. Contribuidor ativo dos portais VoIPCenter, AsteriskOnline e AsteriskBrasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.