Bill Gates se afasta da Microsoft em tempos de vacas magras

RIO – Bill Gates, um dos fundadores da Microsoft, se afastará da empresa nesta sexta-feira, num momento de incertezas para a gigante da informática. A saída de Gates, que passará a se dedicar mais a projetos filantrópicos, foi anunciada há cerca de dois anos em um comunicado interno e simboliza o fim da época de ouro da Microsoft, que, 33 anos após sua fundação, para ter chegado ao teto.

– Estou deixando algo, é um trabalho divertido, mas se toda vez que aparecesse um competidor interessante eu decidisse ficar, acabaria morrendo no trabalho – disse Gates em uma entrevista à Newsweek.

Aos 52 anos, William Henry Gates, casado e pai de três filhos, parece ter completado suas aspirações empresariais. Ele deixa os negócios como o terceiro homem mais rico do mundo, com uma fortuna que alcança os US$ 58 bilhões, segundo a revista Forbes.

A empresa desenvolveu o MS-DOS, introduzido pela IBM en seus computadores em 1981, e o “Windows”, presente na maioria dos PCs do mundo desde 1985. Atualmente a Microsoft tem visto seus competidores ganharem terreno, enquanto enfrenta processos judiciais que o acusam de monopólio.

Tempos difíceis para a companhia, que desde 2000 vem se preparando para o adeus definitivo de Gates. Há oito anos Bill foi substituido como presidente executivo por Steve Ballmer, seu amigo e braço-direito, e passou a exercer as funções de arquiteto-chefe de software e presidente do conselho de administração.

Gates centrará seus esforços a partir de agora nos projectos humanitários da Fundação Bill e Melinda Gates, dedicada a temas educativos e de saneamento básico. A fundação recebeu em 2006 o Prêmio Príncipe de Asturias de Cooperação Internacional.

– Terei quatro vezes mais tempo para estudar estratégias sobre o que fazemos em educação, agricultura, microcréditos, a luta contra doenças. Além disso minhas aparições públicas terão mais relação com a Fundação e minhas viagens serão para a África e Ásia – declarou Gates.

Ballmer e a direção da Microsoft terão pela frente os novos desafíos da companhia que viu cair seu lucro no último trimestre em 11% e vem perdendo a batalha pelo controle do mercado de busca na internet para o Google, especialmente após seu fracasso em adquirir o Yahoo!. A hegemonia que a Microsoft alcançou com Gates, por mais que ainda esteja muito sólida, começa a ver nuvens no horizonte.

As inúmeras críticas recebidas por seu último sistema operacional, “Windows Vista”, com problemas de compatibilidade com outros programas e com periféricos, não impediu que sua comercialização fosse um sucesso, alcançando 140 milhões de licenças em todo o mundo. Muitos usuários e empresas seguem, no entanto, fiéis ao Windows XP, que tem os dias contados, e aumenta a popularidade de sistemas gratuitos como Linux e a fatia de mercado da Apple.

Fonte: O Globo Online

Publicado por Marcus Vinícius

Consultor e Desenvolvedor WEB/VOIP, atua em projetos pela Innovus desde 2003, focado no desenvolvimento de soluções de telefonia IP utilizando o software Asterisk. Contribuidor ativo dos portais VoIPCenter, AsteriskOnline e AsteriskBrasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.