Enquanto isso, fora do fisl…

Todas as escolas de Porto Alegre que receberam estrutura de Informática da Prefeitura Municipal irão migrar de Linux, sistema operacional contido no projeto original, para Windows. A denúncia é feita pelo gabinete da vereadora gaúcha Margarete Moraes, do PT. “Imagine que custo isso não acarretará! Além disso, houve a liberação, em dezembro, de uma dispensa de licitação da EPTC para contratação, junto à Procempa, de R$ 470 mil em licenças de Windows”, afirma o chefe do gabinete, Cesar Bento.

Conforme Bento, a dispensa de licitação extermina a concorrência ao não abrir processo seletivo normal: o fornecedor, no caso, a Procempa, já foi determinado no documento. “Isto é uma incoerência”, destaca o chefe de gabinete. “Encaminhamos, ainda em dezembro, um pedido de informações à prefeitura, que o deveria repassar para os órgãos envolvidos neste caso. O prazo oficial para resposta é de 30 dias, com prorrogação de mais 15. Até agora, não recebemos nada”, destaca ele.

Porém, a “incoerência maior”, segundo Bento, é a substituição, na administração municipal, de um software livre por um proprietário. “Por que esta preferência, se o software livre traz muito mais economia, sem decair na qualidade?”, questiona ele.

A repórter Gláucia Civa faz a cobertura completa do fisl9.0 para o Baguete direto da PUC-RS.

Fonte: Baguete

Publicado por Marcus Vinícius

Consultor e Desenvolvedor WEB/VOIP, atua em projetos pela Innovus desde 2003, focado no desenvolvimento de soluções de telefonia IP utilizando o software Asterisk. Contribuidor ativo dos portais VoIPCenter, AsteriskOnline e AsteriskBrasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.