GVT cresce 35% e lança pacote de 20 Mbps

Ela não é uma das gigantes de telecomunicações no Brasil, mas apesar disso segue firme e forte, comemorando o crescimento contínuo que vem apresentando nos últimos trimestres. Com uma receita líquida de R$ 290, 2 milhões conquistada no primeiro semestre desse ano, a operadora GVT, que atua sob as marcas GVT, POP e Vono, aumentou 34,7% em relação ao mesmo período de 2007 e obteve alta também no Ebita de 44.4% (R$ 107,2 milhões vs R$ 74,2 milhões).

O recorde em novas linhas instaladas em clientes residenciais e empresariais, com 128,8 mil adições no período, representa crescimento de 70% em relação às linhas instaladas no primeiro trimestre de 2007 e 74% a mais na comparação ao último trimestre de 2007. O crescimento é sustentado pelo forte investimento, de R$ 147,2 milhões no período. Para suportar o ritmo de expansão da base de clientes, a empresa construiu, nos três primeiros meses do ano, 132 mil novos acessos, mais do que quatro vezes o total construído no mesmo período do ano passado.

Atualmente, a GVT está em 75 cidades – sendo 72 na região original que abrange o Sul, Centro-Oeste e parte do Norte do País e, fora dessa região, em Belo Horizonte com ofertas completas para todos os segmentos de mercado. Em São Paulo e Rio de Janeiro o atendimento é exclusivo para o mercado corporativo. As duas unidades de negócio da empresa puxaram esse crescimento – Varejo/internet evoluiu 32,4% em receita líquida, devido a uma maior adesão a pacotes de serviço com banda larga; e corporativo evoluiu 42,6%, com os serviços de transmissão de dados, incluindo a receita relacionada a Geodex, que foi adquirida em 2007.

Estratégia de crescimento

Percebendo o volume de adesões em banda larga por clientes residenciais, a companhia agora aposta nesse segmento para manter a trajetória de crescimento para os próximos semestres. Com 59% dos clientes de banda larga ADSL utilizando velocidades de 1Mbps ou maiores, e a mudança constante para velocidades maiores mês a mês, a empresa elimina a partir deste abril a comercialização de velocidades inferiores a 1Mbps, ação tomada junto com o lançamento do Smart Maxx. O novo pacote para clientes residenciais envolve franquias em reais em vez de minutos e banda larga com velocidade de até 20Mbps.

A utilização de pacotes envolvendo telefonia convencional e banda larga entre os clientes residenciais, pequenas e médias empresas é de 55%. O perfil do cliente GVT que a cada mês contrata mais serviços e mais velocidade de internet gera uma conta média por usuário (ARPU) de R$ 135, valor registrado no fechamento do trimestre.

No resultado geral da empresa, os serviços de próxima geração – que envolvem banda larga, transmissão de dados, Internet, IP, voz sobre IP e produtos convergentes – representaram 23,5% do total da receita em comparação com 18,2% registrados no mesmo período do ano passado.

 

Fonte: B2B Magazine

Publicado por Marcus Vinícius

Consultor e Desenvolvedor WEB/VOIP, atua em projetos pela Innovus desde 2003, focado no desenvolvimento de soluções de telefonia IP utilizando o software Asterisk. Contribuidor ativo dos portais VoIPCenter, AsteriskOnline e AsteriskBrasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.