Inovação na rotina

Uma vila com casas, lojas e, claro, como não podia faltar, uma agência bancária. Apesar de fictícia, porque construída com um propósito, a proposta é mostrar que pode se tornar verdadeira. Trata-se da Vila Real Inovação e Tecnologia, um ambiente criado pela instituição financeira na Avenida Paulista, em São Paulo, que coloca os clientes, funcionários e não-correntistas em contato direto com as novas plataformas de interação que o Banco Real vem investindo.

Não é a primeira vez que o banco realiza esse tipo de iniciativa. No ano passado, algo semelhante chamou a atenção do público no mesmo local. Naquela oportunidade, entretanto, a tecnologia era pura e simplesmente demonstrada. Dessa vez, a instituição quis realizar uma verdadeira imersão com seus clientes, por isso, está investindo na experiência.

Situações reais financeiras do cotidiano são colocadas para quem visita o espaço para fazê-los compreender de que forma a simplicidade e conveniência, geradas por tecnologia,
podem fazer parte do dia a dia das pessoas. “São sempre fatos da rotina em que o cliente precisa tomar uma decisão, mas a inovação e o dispositivo não entram como foco da coisa, apenas apresentam uma solução para a questão, no benefício para o usuário”, conta Mylene Melly, superintendente de TI, soluções e inovações do Banco Real.

Ao todo, 13 diferentes tecnologias estão em demonstração nas mais variadas situações. Uma hostess recebe os visitantes e faz um tour, explicando e exibe todas as interações possíveis a partir da tecnologia. O passeio inclui reconhecimento facial por biometria, digitalização de cheques na boca do caixa e não nas centrais operacionais, retorno de ligações do gerente para os clientes a partir de plataforma sobre o protocolo de internet (IP). O celular ganha novos ares e permite realizar pagamentos, receber informações a partir da opção do usuário e também consulta a saldo por mensagens curtas de texto (SMS).

À disposição também está o modelo de gerente móvel, em que o profissional do banco se locomove para visitar clientes e leva consigo todos os sistemas que utiliza, ou seja, algo como se ele carregasse a agência com ele. O caixa móvel, que já este na exposição do ano passado, passou por algumas reformulações depois de ter sido testado e apresentando a outras áreas do banco. “Ao discutir o projeto com clientes e diversos departamentos do Real, ainda em fase piloto, percebemos que ele não seria útil apenas para reduzir filas, mas para os clientes Van Gogh, onde os caixas são limitados. Ele deve voltar para as agências no próximo mês”, explica Mylene.

Na web, o foco está na evolução de plataformas. O internet banking traz opções mais sofisticadas de consulta de extrato e demais operações, visão de fluxo de caixa gráfica, com direito a conceitos de web 2.0 e muita interação com a instituição financeira. O modelo de wiki – que permite criação e edição de conteúdo pela comunidade – vem sendo aplicado para compartilhar boas práticas de venda dentro do banco.

Outro projeto que chama a atenção e ainda deve gerar muitos estudos é o que está diretamente ligado à TV digital. O sistema atual disponibilizado pelo banco permite que o cliente simule a contratação de crédito imobiliário. “Estamos somente experimentando o potencial interativo que essa nova plataforma tem. A TV digital vai provocar mudanças na forma de interação com televisão e há um potencial gigantesco”, afirma a superintendente de TI, soluções e inovações do Banco Real. De acordo com ela, há uma série de passos a serem dados, como o do problema de padronização do set top box, mas já é possível realizar alguns testes. “Fizemos uma apresentação de nosso modelo para três mil pessoas e elas ficaram impressionadas”, garante.

Quase todas essas tecnologias ainda estão em fase de testes na organização. Algumas delas, sequer vão adiante, como é o caso do pagamento via celular. “Decidimos não adotar essa iniciativa neste momento porque precisamos de uma padronização de todos os bancos para que o serviço se torne efetivo”, explica a executiva. De qualquer forma, o contato com o cliente e do cliente com essas novas plataformas tornam-se essenciais para realizar ajustes e encaminhar o modelo para uma solução mais definitiva. Afinal, a inovação pela inovação não faz sentido.

Todas essas novas tecnologias podem ser encontradas e testadas na Avenida Paulista, 1374, de segunda a sexta-feira, entre 8h e 19h. A exposição fica aberta até o dia 11 de abril. A entrada é franca.

Fonte: B2B Magazine

Publicado por Marcus Vinícius

Consultor e Desenvolvedor WEB/VOIP, atua em projetos pela Innovus desde 2003, focado no desenvolvimento de soluções de telefonia IP utilizando o software Asterisk. Contribuidor ativo dos portais VoIPCenter, AsteriskOnline e AsteriskBrasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.